quinta-feira, 17 de novembro de 2011



Tenho muitas perguntas, poucas respostas e uma certeza. 


Busco algo que justifique o motivo de certas idéias que correm no mundo. 


Intolerância. Desigualdade.Ódio. Egoísmo. 


Cada vez mais, muitos se tornam invisíveis. 


Se não podem ser vistos, logo, não existem. 


Inexistindo, não possuem necessidades: não bebem; não comem; não dormem. 


Mais sobra e nada resta. 


Isso é ser humano?

terça-feira, 8 de novembro de 2011

O ontem que volta aos dias de hoje


Será verdade,será que não
Nada do que eu posso falar
e tudo isso pra sua proteção
Nada do que eu posso falar

A PM na rua, a guarda nacional
Nosso medo sua arma, a coisa nao tá mal
A instituição está aí para a nossa proteção
Pra sua proteção

Tanques lá fora, exército de plantão
Apontados aqui pro interior
E tudo isso pra sua proteção
Pro governo poder se impor
A PM na rua nosso medo de viver
O consolo é que eles vão me proteger
A única pergunta é: me proteger do que?
Sou uma minoria mais pelo menos falo o que quero apesar repressão
...é para sua proteção...
...é para sua proteção...

Tropas de choque, PM's armados
Mantêm o povo no seu lugar
Mas logo é preso, ideologia marcada
Se alguém quiser se rebelar
Oposição reprimida, radicais calados

Toda angústia do povo é silenciada
Tudo pra manter a boa imagem do Estado!
Sou uma minoria mais pelo menos falo o que quero apesar da repressão!
...é para sua proteção...
...é para sua proteção...
Armas polidas e canos esquentam
esperando pra sua função

Exército brabo e o governa lamenta
que o povo aprendeu a dizer "Não"
Até quando o Brasil vai poder suportar?
Código Penal não deixa o povo rebelar

Autarquia baseada em armas - não dá!
E tudo isso é para sua segurança.
para sua segurança.

video

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Voltando do silêncio


As vezes fico distante do mundo: apenas assisto, perplexa, o desfile de opiniões que se cruzam na Internet.

O mundo não me assustava tanto. Quando menina, nas ruas de um bairro pobre do Estado da Guanabara, costumava brincar sem qualquer medo. As pessoas eram pessoas. Pode parecer estúpida esta constatação, mas hoje vivo procurando pessoas.

Onde estão as pessoas?

Eu não sei.

Se você ler este blog, me diga onde elas estão, pois preciso encontrar pessoas com urgência.

Preciso porque não podemos viver assim, tão sozinhos e distantes uns dos outros.

Preciso para ter certeza que estou viva, que não estou "walking dead now".

Mas, se eu não existo de verdade, não me diga.

Faça silêncio.